Segurança Pública é tema de debate na Câmara Municipal de Felipe Guerra - Santana Notícia

Últimas Notícias

quarta-feira

Segurança Pública é tema de debate na Câmara Municipal de Felipe Guerra

O município de Felipe Guerra recebeu na noite de terça-feira (29), na Câmara Municipal, a convite do Vereador Djalma Júnior, o comandante da 3ª Companhia da Polícia Militar de Apodi/RN, Cap. Costa e Silva e o Chefe do Destacamento de Felipe Guerra, Sgt Dalgineto, para deliberar assuntos relevantes à Segurança Pública do município e região.

Com a presença dos vereadores Jânio Barra, Max Morais, Chicão, Marcos Aurélio, Ubiracy Pascoal, Djalma Júnior, Ronaldo Pascoal e o do presidente da Câmara Pedro Cabral, o debate sobre a Segurança Pública teve como objetivo discutir propostas de ações que visem diminuir o índice de criminalidade, com uma abordagem mais pedagógica. O plenário estava lotado com a presença de diretores de escolas, estudantes, professores e sociedade em geral.

A Polícia Militar tem papel de relevância, uma vez que se destaca, também, como força pública estadual, primando pelo zelo, honestidade e correção de propósitos com a finalidade de proteger o cidadão, sociedade e os bens públicos e privados, coibindo os ilícitos penais e as infrações administrativas.

O Capitão Costa e Silva explanou vários assuntos ligados a Segurança Pública como a importância do papel da Escola na sociedade, bem como a conscientização dos jovens sobre os males que as drogas causam, da parceria com os poderes públicos e vários outros pontos.

Referindo ao baixo índice de criminalidade no município, o Capitão considerou a situação de Felipe Guerra como melhor do que em várias outras cidades. "A situação de Felipe Guerra ainda é melhor do que muitos lugares", disse. Mas ponderou que se nada for feito, a situação pode ficar ruim. "Ação repreensiva a gente pode exercer, e estamos abertos a denúncias, inclusive anônimas, para que algo seja feito. Mas o trabalho geral é bem mais complexo".

Considerando que toda a sociedade pode contribuir para a Segurança Pública, ele reforçou o empenho da Polícia Militar em passar segurança à sociedade. "De mim vocês podem esperar empenho, como comandante, estamos aqui há apenas 2 meses. Não conheço todos os lugares, mas tenho visitado comunidades rurais, e as carências são muitas, mas a vontade de vencer é grande".

O capitão tratou sobre a questão estrutural e efetivo da Polícia Militar, bem como o patrulhamento ostensivo. "Preferiríamos ter, pelo menos, 4 vezes o efetivo que temos, para podermos prestar um trabalho dígno. Nenhum ser humano consegue ficar 24 horas atentos na rua. Então o ideal é que a gente tenha boas condições na polícia, que se reverse noite a dentro, e que a polícia esteja na rua 24 horas. Mas infelizmente a gente mal consegue manter uma guarnição. O país precisa passar por melhorias no geral, para que as coisas melhorem para nós", disse o comandante.
 
Costa e Silva comentou sobre o consumo de drogas por parte dos adolescentes, que era um problema de conhecimento geral em Felipe Guerra. "Não existe drogas inofensivas, infelizmente as pessoas estão naturalizando as coisas. A escola precisa está atenta e principalmente a família", disse.

Em sua intervenção, o vereador Ubiracy Pascoal falou da importância de se investir em videomonitoramento de todas as 167 cidades, das viaturas e dos presídios, com um sistema de inteligência, a partir de um aplicativo de celular para os policiais e uma central de inteligência, baseado na experiência da copa do mundo. "O Rio Grande do Norte vem por muitos anos tratando a polícia de inteligência muito desconecta da realidade. Para se ter uma ideia, esse ano o Estado gastou insignificantemente apenas R$ 10 mil reais com o serviço de inteligência", disse o pré-candidato a deputado estadual.

Houve também intervenções do Sgt Dalgineto, presidente da Câmara, Pedro Cabral, dos vereadores Jânio Barra, Max Morais, Djalma Júnior, Chicão, Marcos Aurélio e pessoas da platéia. Na oportunidade, por entender que a Polícia Militar trabalha em conjunto com a Polícia Civil, o nosso blog aproveitou a oportunidade aberta ao público para indagar ao comandante sobre o caso do "Juscelino do Leite", onde a família do mesmo tem sempre divulgado por meio da imprensa uma nota cobrando justiça, e perguntamos se todos os homicídios no âmbito da 3ª Companhia são desvendados.

Segundo o capitão, esse caso de "Juscelino do Leite" tem recebido um grande empenho do delegado Dr. Rafael Câmara,  e tem sido uma prioridade nas investigações por se tratar de um assassinato covarde de um cidadão de bem, sem nenhum envolvimento com algo ilícito, e a demora para a elucidação do crime se torna complexo por não ter nenhuma testemunha envolvida. Embora não tenha dados estatísticos oficiais, ele estima que 8% dos crimes são elucidados em Apodi.

Redação: Foco Notícia / Fotos: Santana Notícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

test banner