112º/113º/114º Homicidios em Mossoró 2019: Três pessoas mortas e uma baleada durante atentado no Abolição IV. Pai e filho estão entre as vítimas - Santana Notícia

Últimas Notícias

sexta-feira

112º/113º/114º Homicidios em Mossoró 2019: Três pessoas mortas e uma baleada durante atentado no Abolição IV. Pai e filho estão entre as vítimas

A violência explode no fim de tarde desta sexta feira 09 de agosto de 2019, em Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Três pessoa morreram e uma quarta saiu ferida, durante um atentado a tiros no Conjunto Abolição IV.
As vítimas ocupavam um veículo tipo VW Polo de cor prata com placas NYS-9578 e segundo informações teriam saído da Delegacia de Furtos e Roubos, onde foram resolver um problema de uma moto pertencente a um deles, quando chegaram no sinal da divisa do Abolição III para o IV, foram surpreendidos por um carro, que segundo a PM seria um Corola branco, que emparelhou e começaram os disparos de arma de fogo.
Segundo a polícia três calibres de arma foram usados no atentado, escopeta 12 e pistolas ponto 40 e 380. O motorista, o passageiro do banco da frente e outro passageiro do banco de trás morreram na hora. O sobrevivente sem identificação, que ocupava o banco traseiro foi socorrido pelo Samu para o Hospital Tarcísio Maia, com ferimentos graves.
As três vítimas mortas foram identificadas, durante a perícia do ITEP, pois todos portavam documentos. Antônio Ludemar Moreira Barbosa de 46 anos de idade, seu filho, Maycon Sales Moreira  e o motorista Jadson Emilliano Souza Oliveira de 21 anos. Segundo a Polícia Civil, das três vítimas mortas, apenas Maycon Sales Moreira, tinha passagem pelo sistema prisional por porte ilegal de arma de fogo.
Ainda não há informações sobre a motivação do atentado que resultou em triplo homicídio. Apos os trabalhos periciais no local, os corpos foram recolhidos e encaminhados para serem examinados no Instituto Médico Legal. Com mais três homicídios registrados em Mossoró, a cidade passa a contabilizar 114 assassinatos em 2019. O caso será investigado pela Divisão de homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário